29 de novembro de 2010

A LAGARTA ZAZÁ - UMA HISTÓRIA MISSIONÁRIA

A LAGARTA ZAZÁ




NARRADOR- Deus criou todas as coisas. Ele criou as plantas, as aves, os peixes e também a lagarta. A nossa história fala de uma lagarta. Vamos imaginar que as plantas, as aves, os peixes, a lagarta falam e conversam entre si.


Esta é a lagarta Zazá. Ela mora num lindo pomar. Um dia, ela saiu para passear e conhecer melhor o lugar onde morava. Ela foi se arrastando e logo viu uma flor tão bonita e resolveu subir em suas pétalas.

ZAZÁ- Quem é você?
ROSA- Ai! Ai! Você está me machucando! Eu sou a rainha das flores!

ZAZÁ- Desculpe-me, eu vou descer! Éu só queria ver você de perto. Você é tão bonita e tem um perfume delicioso!
ROSA- Eu sou muito feliz, Deus me fez assim! Eu posso alegrar as pessoas com a minha beleza e o meu perfume.

ZAZÁ- Pois eu sou triste! Queria tanto ser uma rosa igual a você. Mas... Deus me fez assim... Uma lagarta feia...
NARRADOR- Zazá continuou seu passeio e logo viu uma margarida branquinha. E havia uma abelhinha zumbindo em volta da margarida. Zazá subiu nas pétalas da margarida e começou a conversar com abelhinha.

ZAZÁ- Olá abelhinha Zuzu. Você está sempre voando de flor em flor! Eu gostaria tanto de ser como você, de voar de um lado para o outro.

ZUZU - Eu não fico passeando! Eu trabalho bastante! Eu apanho o néctar das flores para fazer o mel que é tão gostoso. Deus me fez assim. Eu sou feliz, porque posso ser útil.
NARRADOR- Logo Zazá ouviu o canto de um passarinho. Era um canarinho com penas amarelas, laranja e azul.

ZAZÁ: - Bom dia canarinho Zezé. Que música linda!!! Que cores lindas você tem!!!

ZEZÉ: - Deus me fez assim. Eu sou muito feliz desse jeito. E você?

ZAZÁ: - Eu sou triste! Eu não sou feliz do jeito que Deus me fez. Infelizmente eu não posso voar. Eu só sei me arrastar no chão. E também eu tenho uma cor tão feia!
NARRADOR- Zazá foi rastejando e chegou perto de uma plantação de morangos bem vermelhos e maduros.

ZAZÁ- Que morangos bonitos! Devem ser deliciosos! E que cor bonita!

MORANGO - Olá Zazá, porque você está triste?

NARRADOR- Zazá nem respondeu. Ela era tão infeliz. Ela queria ter uma cor bonita igual a do morango. Ela continuou o seu passeio, logo passou perto de um lago e viu o peixinho Zizi nadando, nadando.

ZAZÁ- Oi peixinho Zizi! Você é feliz?

ZIZI - É claro que sou feliz! Deus me fez assim. E você?

ZAZÁ- Não! Eu sou muito infeliz.

NARRADOR- Zazá viu um pintinho e saiu se arrastando. Pintinho gosta de comer lagarta...

NARRADOR- Zazá continuou rastejando e subiu numa árvore. Ele estava com fome e resolver se alimentar das folhas.

ZAZÁ- Que folhas bonitas! São tão verdes e estão tão gostosas!

FOLHAS- Foi Deus que me fez assim. As minhas folhas servem de alimento.

NARRADOR- Zazá ficou mais triste ainda. Ela não era feliz. Ih agora! Começou a chover! A chuva foi caindo plinc, ploc, plinc, ploc... Lavando as folhas das árvores.

ZAZÁ- Que chuva fria! Estou ficando toda molhada!

NARRADOR- Zazá ajeitou-se numa folha e teceu um casulo ao seu redor. Quando Zazá terminou o casulo, estava tão escuro, que ela não viu mais nada. Mas que bom, a chuva não a incomodava mais. Lá dentro do casulo estava quentinho. Ela estava cansada e logo dormiu. Zazá dormiu... E dormiu e acordou. Ela se esticou e resolveu sair do casulo, para ver o que havia lá fora.

ZAZÁ- Que dia lindo! Choveu bastante! Eu dormi tanto que nem vi a chuva! Mas a chuva é tão boa. Havia tanto tempo que não chovia. Como Deus é bom! As plantas precisam de água para ficar bonitas e viçosas. Ih! Está tudo molhado... Quanta água! Como eu vou sair da minha casa?

NARRADOR- Zazá olhou para uma poça de água e viu seu reflexo e...

ZAZÁ - O que aconteceu comigo?!
NARRADOR:- Agora Zazá não era mais aquele bicho que rasteja, com uma cor tão feia, mas era uma linda borboleta!

Zazá, a Borboleta Missionária.



ZAZÁ- Como Deus é bom! Agora eu sou uma borboleta. As minhas asas têm todas as cores que vi. Tem o rosa forte da rosa, o branco da margarida, o amarelo, azul e laranja do canarinho, o verde da folha. Que cores lindas que Deus fez! E mais ainda... Eu posso voar, voar...



NARRADOR- Sabem crianças! Há muitas pessoas que são como a lagarta Zazá, que não são felizes. Há muitos que ficam só rastejando, não olham para cima e não vêem como são importantes para Deus. Deus criou o mundo para que possamos desfrutar de todas as coisas que Ele criou
Seja feliz como Deus o fez. Deus o ama tanto, que mandou o seu único Filho Jesus Cristo, morrer na cruz pelos seus pecados. Assim como a lagarta começou uma nova vida, você também pode começar uma nova vida. Não viva rastejando, mas tenha uma nova vida nas alturas com Cristo.

Aceite Jesus como seu salvador e tenha uma nova vida.

2 comentários :